Seja bem-vindo. Hoje é

27 de mar de 2013

Fernanda De Castro




Canta. Busca na vida o que é perfeito.
Olha o sol e não queiras outro guia.
Sonha com a noite e absorve, aspira o dia,
tal uma flor que te florisse ao peito.

Da terra maternal, faze o teu leito.
Respira a terra e bebe o luar. Confia.
Faze de cada pena uma alegria
e um bem de cada mal insatisfeito.

Colhe todas as flores do jardim,
todos os frutos do pomar e enfim
colhe todos os sonhos de universo.

Procura eternizar cada momento,
fecha os olhos a todo o sofrimento
e terás feito carne do teu verso.

Fernanda de Castro
de Trinta e Nove Poemas – 1.941 –

''AMAR''





O segredo é Amar... Amar a Vida
com tudo o quer há de bom e mau em nós...
Amar a hora breve e apetecida
ouvir todos os sons em cada voz
e ver todos os céus em cada olhar...

Amar por mil razões, e sem razão...
Amar, só por amar,
com os nervos, o sangue, o coração...
Viver em cada instante a eternidade
e ver, na própria sombra, claridade.

O segredo é amar mas amar com prazer,
sem limites, sem linha de horizonte...
Amar a vida, a Morte, o Amor!
Beber em cada fonte,
florir em cada flor,
nascer em cada ninho,
sorver a terra inteira como um vinho...

Amar o ramo em flor que há de nascer
de cada obscura e tímida raiz...
Amar em cada pedra, em cada ser...
[...]
Amar o tronco velho, a folha verde,
amar cada alegria, cada mágoa,
pois um beijo de amor jamais se perde
e cedo refloresce em pão, em água!

Fernanda de Castro
em Trinta e Nove Poemas – l.941 –

14 de mar de 2013

''Barcos é que somos''



A teu lado viajo.
Contigo navego.
Remos são as palavras
que te digo e escrevo.


Ancoras de ternura
com elas compomos
e mastros de espuma.


Barcos é que somos.


(de Complementos de lugar)
Albano Martins
In: Antologia Poética

[Tela de Justyna Kopania]