Seja bem-vindo. Hoje é

15 de dez de 2009

As flores tardias de maio



Aqui, olhando as pessoas ao acaso,
vêm-me à lembrança aqueles dias
em que os nossos olhos se ajustavam
e tu lias, em voz alta, os autores
da nossa preferência.
Recordo isto, como um tempo
em que os pássaros vinham,
em grandes círculos, sobrevoar
a imprevisível alegria,
tecida por nossas mãos,
para iluminar, sobre a mesa,
as flores tardias de maio.

Graça Pires
De 'O silêncio:lugar habitado', 2009

Um comentário:

  1. Belo poema.
    Aqui, olhando as pessoas ao acaso,
    vêm-me à lembrança aqueles dias
    em que os nossos olhos se ajustavam

    Devia ser sempre assim...adorei
    Beijinhos

    ResponderExcluir