Seja bem-vindo. Hoje é

31 de jul de 2009

Sem resposta



Já não quero ser brumaça com tentáculos nas mãos do fogo mas folha renascida brilho prata entre trigo repartido.
De que lado moras tu? na presença abandonada dos raios da lua ou na serpente envenenada dos maios da rua ?
Eu habito aqui.
E tu porque partes se nos beijos do mar há canções algemadas no sonho diluídas?
Eu quero ficar.Encher de verdade os gritos e transbordar as mãos caladas de infinitos.


Sidónio Bettencourt
in: " Deserto de Todas as Chuvas "

Um comentário:

  1. É um poema forte, muito bonito. Admiro muito as tuas escolhas.
    Tenhas um lindo final de semana
    beijo

    ResponderExcluir