Seja bem-vindo. Hoje é

28 de ago de 2013

ENQUANTO

ENQUANTO

o amor,enquanto a morte
Enquanto aguardas
e as urnas vazias
recolhem a poeira do verão.
Enquanto,
já submissos, os touros
do sol a soturnos
desígnios entregam
seu furor.
Enquanto,
sob a casa, agora
as térmitas repousam, momentanea
mente reverdecem
meus eucaliptos de água
e ouro.
Enquanto
o amor.
Enquanto
a morte.
Enquanto.


Albano Martins
in:Os
Remos Escaldantes(1983)

Nenhum comentário:

Postar um comentário