Seja bem-vindo. Hoje é

21 de out de 2013

Quando em silêncio passas entre as folhas



Quando em silêncio passas entre as folhas,
uma ave renasce da sua morte
e agita as asas de repente;
tremem maduras todas as espigas
como se o próprio dia as inclinasse,
e gravemente, comedidas,
param as fontes a beber-te a face.


Eugénio de Andrade
in: As Mãos e os Frutos (1948)


Nenhum comentário:

Postar um comentário