Seja bem-vindo. Hoje é

17 de out de 2013

O PRIMEIRO POEMA



Água, brancura e luz da madrugada,
E nardos orvalhados, olhos tardos,
E regressos de longe, lentos, vagos,
De espiral que se expandem ou nebulosa.
Assim diria que o mundo se criou:
Gesto liso das mãos do universo
Com perfumes e auras que anunciam,
Noutras mãos de quimera, outro verso.

José Saramago
In Provavelmente Alegria

Nenhum comentário:

Postar um comentário