Seja bem-vindo. Hoje é

19 de out de 2013

9

9

Todas as noites três vezes se faz a contagem dos
habitantes que foram autorizados a viver na cidade

Por essa razão não são fechadas as portas das
casas fato que levaria um observador apressado a
pensar que ali se regressou à franqueza dos costumes
da idade de ouro

É porém um ponto controverso

Importa sim que as casas estejam permanente-
mente abertas para que os recenseadores não per-
cam tempo

Tanto mais que são três as contagens como já
ficou dito

A primeira à meia-noite duas horas depois do
deitar obrigatório

A segunda às três e a terceira de madrugada
quando o céu ainda não clareia

De inverno ou de verão as pessoas dormem dês-
tapadas mas vestidas oi mais que possam exceto
uma perna a partir do joelho para baixo e a cara
para respirarem

Se fosse possível tapariam a cabeça deixando
apenas a perna descoberta

Porque os recenseadores precisam de tocar
a pele destes adormecidos que raramente dormem

A primeira contagem é feita pelos ratos a se-
gunda pelas cobras a terceira pelas aranhas

Os habitantes preferem as cobras e os ratos
ainda que seja arrepiante o contato frio e escamoso
das cobras e o arranhar fino das unhas dos ratos

Mas o maior dos horrores trazem-no as aranhas

Embora sejam gênios geométricos e matemáticos
maliciosamente levam muito tempo a contar em-
quanto passeiam sobre os rostos espavoridos deslo-
cando-se nas sua trêmulas e altas patas

Todas as noites enlouquecem dois ou três habitantes da cidade

José Saramago
in ‘O Ano 1993’

Nenhum comentário:

Postar um comentário