Seja bem-vindo. Hoje é

16 de out de 2013

O SINO E A SINA


O SINO E A SINA

Percorreras de novo
estas veredas. Ouvirás
de novo o sino (e a sina)
nas asas
da calhandra. Deixaras
finalmente à sombra
adulta dos salgueiros
teu pálido rebanho.
Então,
podes volver os passos,
subir a escada erma
e plantar
uma flor no vazio.

(Os remos escaldantes)

Albano Martins
In: Antologia Poética

Nenhum comentário:

Postar um comentário